Seu imóvel valorizado pelas olímpiadas


Bom dia, leitores! Estive de férias por 2 semanas e por isso o blog andou sem atualizações.

Vamos voltar com novidades postadas diariamente. Hoje li uma reportagem interessante no Portal Exame. Fala de como o imóvel é considerado uma boa forma de investir dinheiro já que é um patrimônio durável e que se valoriza ao longo do tempo, especialmente quando ocorrem melhorias na infraestrutura da região. Mesmo com a expectativa de estabilização do mercado imobiliário, vender ou alugar uma edificação continua sendo um bom negócio.

“Os índices de valorização registram uma pequena queda, porém, os preços atuais não irão diminuir”, explica Carlos Samuel de Oliveira Freitas, especialista em Direito Imobiliário e diretor de Condomínios da administradora Primar.

De 2001 a 2010, os preços dos imóveis residenciais e comerciais no Rio de Janeiro sofreram um aumento de até 700%. O dado é do estudo “Panorama do Mercado Imobiliário do Rio de Janeiro”, realizado pelo Sindicato da Habitação do Rio (Secovi-RJ). A entidade constatou que em 2011 o crescimento do setor foi menor comparado ao mesmo período de 2010. “O valor médio do metro quadrado para venda teve um desaceleração significativa no ano anterior, assim como o preço para aluguel. Nos dois casos, o crescimento foi 50% menor do que em 2010”, aponta.

Para Freitas, mesmo nesta fase de equilíbrio dos valores praticados pelo mercado imobiliário, ainda haverá um aumento nos preços das edificações. A razão é o forte investimento em urbanização e infraestrutura para receber a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016. “As unidades imobiliárias localizadas no entorno das sedes destes eventos, onde irão acontecer às competições, serão extremamente valorizadas, principalmente na época de realizado dos jogos. O preço de venda pode superar o valor primitivo em até 300%”, enfatiza Freitas.

Como a RJZ Cyrela tem  excelentes oportunidades na Barra, próximas as instalações olímpicas, vale conferir.

 Em todos os estágios de obra!

Grand Family pronto, Floris pronto em maio de 2013 e todo o complexo do Cidade Jardim são ótimas oportunidades para investir e aproveitar o movimento olímpico!

 

Anúncios

Investir no mercado imobiliário continua sendo um bom negócio


O imóvel é considerado uma boa forma de investir dinheiro – é um patrimônio durável e que se valoriza ao longo do tempo, especialmente quando ocorrem melhorias na infraestrutura da região. Mesmo com a expectativa de estabilização do mercado imobiliário, vender ou alugar uma edificação continua sendo um bom negócio. Os índices de valorização registram uma pequena queda, porém, os preços atuais não irão diminuir.

De 2001 a 2010, os preços dos imóveis residenciais e comerciais no Rio de Janeiro sofreram um aumento de até 700%. O dado é do estudo “Panorama do Mercado Imobiliário do Rio de Janeiro”, realizado pelo Sindicato da Habitação do Rio (Secovi-RJ). A entidade constatou que em 2011 o crescimento do setor foi menor comparado ao mesmo período de 2010. “O valor médio do metro quadrado para venda teve um desaceleração significativa no ano anterior, assim como o preço para aluguel. Nos dois casos, o crescimento foi 50% menor do que em 2010”, aponta.

Para Freitas, mesmo nesta fase de equilíbrio dos valores praticados pelo mercado imobiliário, ainda haverá um aumento nos preços das edificações. A razão é o forte investimento em urbanização e infraestrutura para receber a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016. “As unidades imobiliárias localizadas no entorno das sedes destes eventos, onde irão acontecer às competições, serão extremamente valorizadas, principalmente na época de realizado dos jogos. O preço de venda pode superar o valor primitivo em até 300%”, enfatiza Freitas.

Top 9


O Secovi (Sindicato da Habitação) do Rio de Janeiro divulgou quais foram os 9 bairros da cidade que tiveram a maior valorização nos preços de aluguéis entre julho de 2011 e julho de 2012. Na média, os aluguéis na cidade em julho estavam 28,6% mais caros do que em julho do ano passado. Os dez bairros com maiores altas de aluguel são todos bem localizados – na Zona Sul ou próximos ao Centro – ou serão beneficiados por obras relacionadas à Copa e às Olimpíadas – caso da Zona Oeste.

O mercado de locação do Rio de Janeiro está muito aquecido, é uma boa oportunidade para quem investe em imóveis porque existem boas garantias de locação. Esta alta decorre de uma mudança conceitual: o ciclo de vida da família está se modificando, os jovens estão saindo de casa mais cedo, mais pessoas estão se separando e morando em casas diferentes, os idosos estão se mudando para ficar mais perto dos filhos e a locação é uma alternativa interessante nestes casos. 

Para chegar ao resultado dos preços médios do metro quadrado do aluguel em cada bairro, o Secovi pesquisou as ofertas de locações divulgadas em jornais e portais imobiliários, que abrangem, segundo a entidade, 90% das ofertas ativas da cidade. 

 

1. Centro

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: 85,1%

Motivações da valorização: o Centro era uma região preterida pela população, mas voltou a ser procurada depois do início de alguns projetos de revitalização. Com toda a movimentação na região e com o projeto Porto Maravilha (de revitalização da área portuária) o Centro volta a ser procurado.

2. Méier

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: 42,1%

Motivações da valorização: a zona norte no geral e o bairro do Méier em particular foram bastante beneficiados pela política de pacificação das favelas. Agora é mais seguro morar na região. O bairro está sendo revitalizado e tem recebido diversos empreendimentos imobiliários. Hoje há uma quantidade considerável de imóveis”, diz. Ele também conta que o aumento da renda da população tem pressionado o crescimento da procura por aluguéis no tradicional bairro da Zona Norte carioca. O Méier é uma boa alternativa para quem ainda não consegue morar nas regiões mais nobres por ter um bom custo-benefício.

 

3. Vila Isabel

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: 28,4%

Preço médio do metro quadrado em julho de 2012: R$ 21,87

Motivações da valorização: o endereço da boemia na Zona Norte do Rio era muito traumatizado pelo tráfico de drogas no Morro dos Macacos. Com a pacificação da comunidade, o bairro de Noel Rosa voltou a ser valorizado. É uma região muito próxima à Tijuca, muito bem localizada.

 

4. Jacarepaguá

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: +21,9%

Preço médio do metro quadrado em julho de 2012: R$ 17,63

Motivações da alta: O bairro, tem alguns dos mesmos atributos que a Barra da Tijuca, mas é mais econômico. Jacarepaguá fica na mesma reta que a Barra da Tijuca, mantém os padrões de empreendimentos da Barra, mas é uma opção com preços mais baixos

 

5. Lagoa

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: +19,7%

Preço médio do metro quadrado em julho de 2012: R$ 53,74 

Motivações da valorização: A Lagoa é um bairro muito central do Rio e tem um belo visual e alta qualidade de vida. Ele atribui a valorização do bairro de alto padrão da Zona Sul carioca ao fato de a região ser tão agradável quanto Leblon e Ipanema e ainda assim ter valores de aluguéis mais baixos. 

 

6. Tijuca

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: +18,9%

Preço médio do metro quadrado em julho de 2012: R$ 25,37

Motivações da valorização: A Tijuca, assim como os outros bairros da Zona Norte nesta lista, é outro caso de região beneficiada pela instalação das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) nas favelas do bairro. A Tijuca é cercada por morros e comunidades. Com a pacificação, o bairro ficou mais valorizado. É um bairro muito tradicional da cidade e tem as vantagens de ter bastante opção de comércio e acesso ao metrô.

 

7. Barra da Tijuca

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: +18,8%

Preço médio do metro quadrado em julho de 2012: R$ 35,04

Motivações da alta: A valorização dos aluguéis na Barra da Tijuca pode ser explicada sobretudo pelo fato de o bairro da Zona Oeste ser um dos mais contemplados pelos investimentos relacionados à Copa do Mundo e às Olimpíadas. Diversos projetos estão previstos para o bairro, como os projetos de transporte. É o caso da nova linha do metrô, que ligará a Barra à Zona Sul da cidade, e alguns outros projetos que já chegaram, como o BRT, linha expressa de ônibus já em funcionamento que liga a Barra ao bairro de Santa Cruz. A região vive uma pujança econômica muito grande.

 

8. Gávea

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: +18%

Preço médio do metro quadrado em julho de 2012: R$ 49,88

Motivações da alta:  o bairro de alto padrão da Zona Sul é bem localizado, e agrada por ter opções de comércio e um shopping center. É um bairro que também tem muitos artistas e formadores de opinião. Tudo isso acaba gerando maior procura pelo bairro e o torna uma alternativa à região do Leblon.

 

9. Leblon

Variação do preço do m² entre julho de 2011 e julho de 2012: 17,3%

Preço médio do metro quadrado em julho de 2012: R$ 61,39

Motivações da valorização:, o bairro da Zona Sul teve o maior preço médio do metro quadrado do aluguel em julho. A a valorização do Leblon está muito associada a uma questão de status do bairro. O preço do metro quadrado no bairro é muito alto, hoje é o carro-chefe do Rio de Janeiro. Todo mundo que tem dinheiro quer morar no Leblon. O bairro tem bons restaurantes, praia, segurança, opções de lazer e morar lá é uma questão de glamour.